7 Minutos com Mª Luisa Riobóo e Miguel Ángel Martínez, Psicotec e Gestolasa em 2018

Ano novo e nova iniciativa: Uma nova newsletter conjunta para a Psicotec e Gestolasa. Estamos a lançar uma publicação mensal com a qual conheceremos os nossos novos colegas, as novas contas obtidas e os novos projetos em andamento para continuar o crescimento.

Para dar o pontapé de saída, o que há de melhor do que um cara a cara? Hoje, convidamo-lo a conhecer Mª Luisa Riobóo e Miguel Ángel Martínez um pouco melhor.

Mª Luisa Riobóo (ML)

  • Local de nascimento: Ferrol (A Coruña).
  • Aniversário: 16 de Agosto (Leão).
  • Reside em: Madrid.
  • Hobbies: Leitura, música e cinema.
  • Uma fobia: fobia, como tal, eu não tenho nenhuma… bom, sim. Eu tenho fobia de fobia, eu acho que ela limita-nos. A vida é muito curta e temos que aproveitar plenamente todas as oportunidades que ela nos oferece.

Miguel Ángel Martínez (MA)

  • Local de nascimento: Madrid.
  • Aniversário: 6 de Agosto (Leão).
  • Reside em: Alovera, Guadalajara.
  • Uma fobia: fobia, fobia, a espaços fechados. Sou um pouco claustrofóbico. Não suporto aquele que não cumpre ou suporta a falsidade nas pessoas. Por outro lado, não apoio quem não cumpre com o que se comprometeu, nem a falsidade nas pessoas.

Bom dia e bem-vindos a ambos. Seguindo a continuação irei fazer-vos 7 perguntas (uma por minuto). Porquê 7? Já Hipócrates declarava que “em virtude das suas virtudes, ele tende a realizar todas as coisas; é o dispensador da vida e fonte de todas as mudanças”. Número da sorte para quase todas as culturas, encontramo-lo nos sete dias da semana, nas sete cores do arco-íris, nas sete maravilhas da Antiguidade e agora também nestas sete perguntas.

Comecemos.

P1: Porquê uma newsletter conjunta?

  • ML: Pensamos que é a melhor forma de manter as pessoas das duas organizações informadas e, assim, tentar gerar um sentimento de pertença. Este projeto é muito grande, poderoso e emocionante e gostaríamos que todos os nossos colegas sentissem o mesmo.
  • MA: Porque entendemos que é uma maneira de integrar as pessoas de ambas as organizações e uma forma de todas as pessoas conhecerem os projetos em que estamos envolvidos.

P2: No final do ano passado a parceria foi comunicada e o evento de apresentação foi organizado … Em que momento estamos agora?

  • ML: Inicialmente estamos a trabalhar na exploração de sinergias comerciais, visitando clientes de ambas as empresas. O retorno é muito bom e temos certeza de que isso nos ajudará a multiplicar os números do negócio.
  • MA: Somos empresas pequenas e, portanto, os recursos também são pequenos. Gostaríamos de fazer muitas coisas ao mesmo tempo, mas as nossas possibilidades são limitadas. Portanto, tentando priorizar a estratégia a seguir após a formalização da aliança, vimos claramente que o primeiro passo a ser dado era tentar visitar o maior número de empresas clientes da “outra empresa”. Isso é algo que poderia trazer-nos mais volume de negócios de maneira mais direta. Este trabalho é possível  levar-nos um período entre 9 e 12 meses. Devemos ter em mente que estamos a falar de tentar visitar mais de 300 empresas.

P3: O ano acabou de começar … onde estaremos a 31 de dezembro?

  • MA: Um dos nossos objetivos prioritários é aumentar o nosso volume de negócio. Para conseguir isso, além do que foi mencionado na pergunta anterior, incorporamos a Marta Romero para impulsionar a atividade comercial e ajudar a atingir esse objetivo. Paralelamente, temos que trabalhar para preparar a organização e poder assumir esse aumento no trabalho de que estamos à procura. Portanto, o objetivo é que até 31 de dezembro tenhamos alcançado esse aumento de negócios e tenhamos a organização pronta para responder a isso.
  • ML: Queremos estar em organizações com maior dimensão e maior número de negócio; de certeza que até 31 de dezembro os nossos resultados seguirão nessa linha. Alcançaremos maior presença e impacto no mercado; eu e MA estamos a pensar em fazer um serviço conjunto e lançá-lo no mercado. Pouco a pouco, estaremos a trabalhar na integração de ambas as organizações.

P4: E fisicamente? Haverá escritórios exclusivos?

  • MA: O nosso objetivo é que “existam escritórios exclusivos”. O que não sabemos é quando esta situação ocorrerá, mas, dando uma orientação, pode ser razoável conseguir obtê-la antes do final do ano.
  • ML: Como comentei anteriormente, neste momento estamos a priorizar aspetos comerciais. Em todo caso, é um passo natural que teremos de adotar na nossa estratégia de integração, na qual, é claro, teremos que considerar aspetos pessoais, comerciais e futuros.

P5: Quais são os próximos passos a dar?

  • ML: Continuar com as visitas conjuntas e trabalhar no posicionamento no mercado, de forma que quando um cliente pensar em recursos humanos, ele se dirija a nós porque sabe que podemos resolver o seu problema. No outro dia, um cliente, em jeito de brincadeira, disse-me “mas se vocês já são uma fábrica de recursos humanos!” E é assim que deve ser, eles devem ver-nos como capazes de resolver os seus problemas de recursos humanos ao longo de todo o ciclo da vida do ecolaborador na organização.
  • MA: Como disse antes, tudo o que for necessário para preparar a organização para responder ao aumento da atividade que irá ocorrer.

P6: Mudando um pouco de assunto … o que valoriza mais nas pessoas ao seu redor?

  • ML: A ilusão e a proatividade, que sejam pessoas inquietas, com vontade de contribuir. Na consultoria é fundamental ter a preocupação de conhecer e contribuir. A orientação para o cliente é muito importante também.
  • MA: A primeira coisa é que eles sejam boas pessoas. Acredito que em todas as áreas da vida ser uma boa pessoa é o mais importante. Também valorizo compromisso e envolvimento no que a pessoa faz.

P7: E finalmente, qual acha que é a chave para o sucesso da aliança entre a Psicotec e a Gestolasa?

  • MA: Para mim existem 3 aspetos que considero fundamentais:

1.- Evoluir junto das nossas posições atuais em direção a um modelo de negócios mais moderno.

2.- Alcançar um grau de tecnologia própria dos tempos em que nos encontramos.

3.- Oferecer ao mercado uma gama abrangente de serviços para a área de RRHH.

  • ML: O profissionalismo e a vontade de ambas as equipas. Além disso, mesmo com as suas diferenças, somos empresas com cultura e ambição semelhantes de crescimento. Não estamos com pressa, queremos avançar e fazer as coisas bem, com grande respeito para com todas as pessoas que compõem ambas as organizações e mantendo os princípios sólidos. Vamos tornar-nos no consultor capaz de oferecer serviços de rrhh que abranjam toda a vida do funcionário na organização.

Muito obrigado aos dois pelo vosso tempo. Esperamos contar com vocês novamente!

2018-07-13T11:25:02+00:00 Quarta-feira, 31 de Janeiro, 2018|